Terça-feira, 13 de Novembro de 2007

Para a T.

Por muito que escolha não encontro palavras certas para compor frases certas.

Por muito que tente as minhas mãos não encontram as teclas certas com as letras certas para formar palavras certas para compor frases certas.

Ofereço-te o meu coração para abraçares, apertares, atirares, espremeres, adormeceres.

Ofereço-te os meus braços para te confortarem, para te aconchegarem, para te mimarem.

Construo um poço infinito de beijos para mergulhares sempre que o sorriso fugir.

Traço no mapa um novo oceano para flutuares ao som de ritmos aquáticos.

Recorto degraus no céu brilhante para subires até o pensamento se soltar.

Desenho em todos os caminhos pirilampos cintilantes para te guiarem sempre que escurecer.

Longe, mas perto.


Adoro-te.

estou: triste por não estar aí
música: la confession | lhasa de sela
por InConsciente às 10:00
link do post | comentar | favorito
|

InConsciente de mim

pesquisar

Dezembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

rascunhos InConscientes

Um Verão...

(RE)começar

Sem assunto 11

Triste e Ausente

Miana, a Caçadora

Hoje é...

Soube bem:

Sem título 18

19.04.1982

para espreitar

tags

todas as tags

InConscientes passados

imagens de mim | por mim

subscrever feeds